»

Força Nacional recebe ameaça e recua do Amazonas

publicada quarta-feira, 25/04/2012 às 10:51 e atualizada quinta-feira, 26/04/2012 às 09:49

Por Ana Aranha, da Pública

Depois de passar cinco meses protegendo Nilcilene Miguel de Lima, a equipe da Força de Segurança Nacional se retirou da região do conflito entre madeireiros e lavradores no município de Lábrea, ao sul do Amazonas. A líder rural Nilcilene, ameaçada de morte por denunciar o desmatamento, foi retirada de sua casa por sua escolta e levada para local mantido em sigilo pela força policial do governo federal.

 

A decisão foi tomada depois que as ameaças se voltaram contra a própria Força Nacional. “Eles descobriram que os pistoleiros estavam armando uma emboscada para matar Nilcilene e os policiais da escolta”, diz Francisneide Lourenço, coordenadora da Comissão Pastoral da Terra do Amazonas. Desde que foi removida de sua casa, Nilcilene perdeu contato com as famílias de sua comunidade, que também estão recebendo ameaças, e não pode dar entrevistas.

Em resposta ao recuo das forças do governo, a Anistia Internacional lançou uma “ação urgente” pedindo providências imediatas ao Ministério da Justiça e governo do Amazonas (leia o texto da ação aqui – em inglês). A ação é uma campanha internacional que convida os  milhares de membros da Anistia no mundo todo a escrever cartas ao governo brasileiro.

A Anistia pede que o governo federal aja para coibir as atividades ilegais de desmatamento e grilagem de terra na região, de modo a preservar a atividade extrativista da população local. E reivindica uma unidade de polícia permanente para o sul de Lábrea e, também, que as ameaças e agressões feitas contra a comunidade sejam investigadas.

“Temos notado que, para o governo, é muito bonito colocar um grupo da Força Nacional por alguns meses no local do conflito. Mas isso não muda nada”, diz Tim Cahill, da Anistia Internacional. “Os crimes devem ser investigados e o local precisa de proteção imediata e permanente”.

Há cerca de 800 famílias vivendo no sul de Lábrea, onde não há energia, telefone ou delegacia. São lavradores, seringueiros e catadores de castanha cadastrados no programa Terra Legal ou moradores dos assentamentos Gedeão e o Curuquetê – cujo líder Adelino Ramos foi assassinado em 2011.

A reportagem de Pública fez uma série de reportagens sobre a violência na região em março desse ano. Uma delas revela que, em pelo menos outras duas ocasiões, o governo federal recuou quando confrontado pelo poder local. Uma funcionária federal já foi agredida pelos pistoleiros e duas coordenadoras de órgãos fundiários sofreram ameaças de morte.

 Crime sem castigo
Desde 2007, sete pessoas foram mortas no sul de Lábrea. Todas estavam denunciando os madeireiros e grileiros, mas nenhuma investigação levou a um culpado. O último crime foi contra a trabalhadora Dinhana Nink, 27, assassinada na frente de seu filho de 6 anos no dia 30 de março, em Rondônia.

Dinhana denunciava pessoas ligadas aos madeireiros locais. Antes do crime, ela registrou Boletim de Ocorrência na delegacia de Extrema (Rondônia), dando nome e sobrenome das pessoas que lhe agrediram fisicamente, incendiaram sua casa e lhe ameaçaram de morte.

Quase um mês depois de sua morte, ninguém foi preso. Em ofício enviado à Ouvidoria Agrária Nacional, o delegado de Extrema diz que está “empenhando os esforços possíveis dentro das possibilidades desta delegacia para obtenção de elementos acerca das circunstâncias e autoria do homicídio”.

Procurado pela reportagem, o policial responsável pelo caso, Charles Buton, não pode responder pois estava em Porto Velho consertando uma viatura. A reportagem foi informada de que o delegado também não poderia atender pois o expediente da delegacia encerra às 14 horas.

Leia outros textos de Outras Palavras

8 Comentários

8 Comentários para “Força Nacional recebe ameaça e recua do Amazonas”

  1. SÁVIO SOBREIRA disse:

    QUE DIABO DE FORÇA NACIONAL É ESTA????? RECUAR PARA MEIA DÚZIA DE PISTOLEIROS????? SE EU FOSSE MINISTRO DA JUSTIÇA MANDAVA MAIS HOMENS E ANIQUILARIA TODOS ESSES PISTOLEIROS DA REGIÃO AMAZONICA, OS MAIORES DEVASTADORES E GRILEIROS DO MUNDO..

  2. Eugenia disse:

    É nessa história de pedir favor a organizações estrangeiras, o Brasil sai perdendo e desmoralizado. E esses estrangeiros é o que mais quer é entrar no Brasil e principalmente na Amazônia. Isso é demais!

  3. Eugenia disse:

    Isso é truque de invasores ocultos??????

  4. HAMILTON MORAIS disse:

    É inaceitável uma coisa destas o Gov.Federal deveria investigar e punir com bastante rigor tudo isto colocar a policia federal e exercito e acabar lógo com tudo e com a maior rapidez possivel tenho certeza que terá todo o apoio de todos pois temos ai uma verdadeira guerra irregular dentro do Brasil se tivesse o poder acabaria com isso em pouco tempo é umilhante uma coisa destas gente.
    E tenho titularidade pra falar sobre o assunto pois ainda sou Brasileiro e sempre vou me orgulhar de ter feito parte da maior elite do Exército Brasileiro, trópa de Paraquedistas de 1967.

  5. Yacov disse:

    VERGONHA, VERGONHA, VERGONHA!! Uma cidadã brasileira é assassinada em frente ao filho de 6 anos, tem sua casa incendiada e funcionárias do pode público federal são intimiadadas por bandoleiros e o Governo Federal não faz nada?!? Que país é esse???

    “O BRASIL PARA TODOS não passa na glOBo – O que passa na glObo é um braZil para TOLOS”

  6. Chuck disse:

    Aposto que o delegado se borra mais de medo do que a cidade inteira junta!

  7. mineiro disse:

    aposto que o ze cardoso ta por tras disso, nao tem como , o governo se acovardar diante dessa turma, se retirar como um bando de covardes. eles é que tinham que ditar as regras e nao ser intimidado por esses arruaceiros e paus mandados. nao tem como , se retirar por medo desses pistoleiros, pede reforço e manda bala pra cima desses bandidos. ze cardoso fora do governo covarde. assume isso e manda reforço pra combater esses madeireiros sem vergonha. vergonha para o governo. como pode ameaçar de morte uma pessoa que denunciou o obvio que todo mundo ve , o desmatamento , o governo desde ajudar ela , vao se retirar por medo desses covardes malditos. pelo amor deus , a bandidagem ta mandando no interior do brasil. se ate o governo ta fugindo de medo.

Comentar