O fracasso da Abril; rumo ao fundo do poço?

publicada sexta-feira, 16/03/2012 às 17:25 e atualizada segunda-feira, 19/03/2012 às 11:23

O fracasso do Grupo Abril
Por Gustavo Gindre, no Blog do Gindre

Na década de 90, dois grupos empresarias brasileiros despontavam entre os principais grupos de mídia da América Latina. Depois da Globo, o outro grupo brasileiro era a Abril.

Desde então, a Abril Midia é uma coleção de fechamentos e venda de empresas ou participações acionárias. A Abril fechou a gravadora Abril Music, o site Usina do Som e os canais de TV paga Fiz TV e Idea TV. Vendeu sua participação na HBO Brasil, na DirecTV Latin America, na ESPN Brasil, no Eurochannel, na TVA MMDS, na TVA Cabo e no UOL, entre outras.

Hoje a Abril se resume basicamente à editora e sua gráfica, à DGB (holding de distribuição e logística que é um verdadeiro monopólio nas bancas de jornais), à Elemídia (que instala monitores informativos em hotéis, elevadores, aeroportos, etc) e ao canal de TV paga MTV Brasil. Além dos sites de cada um destes veículos. Um grupo de mídia pequeno para o cenário de convergência que vivemos.

Cabe registrar que a MTV Brasil (que licencia a marca da Viacom) vive às voltas com o fantasma dos cortes de gastos e demissão de pessoal. Sua duração no longo prazo é constantemente posta em dúvida.

Para piorar, os Civita venderam 30% da Abril (o limite permitido pela Constituição Federal) aos sul-africanos do Naspers (donos, no Brasil, do site Buscapé). O Naspers, quando se chamava Die Nasionale Pers, foi o órgão de imprensa oficioso do povo africâner e porta-voz do apartheid. Pieter Botha e Frederik de Klerk foram membros do board do Naspers.

Ou seja, a Abril vive hoje do prestígio da revista Veja. Sem ela, os Civita já teriam virado empresários de porte médio do setor de comunicações, irrelevantes para o futuro do setor no Brasil.

E, segundo denúncias de Luis Nassif, sabedores dessa situação, os Civita tratam de inflar de todos os modos as vendas da Veja, inclusive com uma ajuda substancial do governo de São Paulo, que adquire milhares de assinaturas.

Cada vez mais fracos, mais temerosos do futuro, a tendência é que elevem o tom de voz na crítica a qualquer regulação das comunicações no Brasil. E se aproveitem da falta de vontade política do governo para enfrentar o tema e blefem com um poder político que, se um dia o tiveram, hoje com certeza já se esvaiu quase todo.

PS: como não são bobos e sabem que seu horizonte se  estreita, os Civita resolveram colocar os ovos em outro cesto e passaram a investir em educação, criando uma outra empresa, sem relações com a Abril Mídia, chamada Abril Educação. Quando a Veja for de vez para as calendas, é de educação privada que eles irão viver.

Leia outros textos de Outras Palavras

16 Comentários

16 Comentários para “O fracasso da Abril; rumo ao fundo do poço?”

  1. Julio Cesar Neto disse:

    É incrível como a tropa d choque PTralha torce contra a Revista VEJA… Certamente preferem uma revista amiga dos donos do poder, para que que não divulguem os seguidos escândalos deste desgoverno.

    Não é a verdade que interessa, são os interesses da “cumpanheirada” que contam.

    Essa turma é um câncer na vida do país…

    • Panambi disse:

      Concordo plenamente, principalmente quanto ao desgoverno! Bom mesmo era no tempo do FHC, sem emprego, sem obras, sem investimentos, sem perspectivas…grande Julio, esperto, inteligente, perspicaz…Julio, meu herói!!!

    • Arno Siebert disse:

      Primeiro Sr. Júlio a Veja não é uma revista “é um partido político apenas com opinião”. Ela só agrada a sua TRUPE, outro dia vi um comentário do “italiano amargo” que hoje mora na italia, porém pago pela Abril, DESQUALIFICANDO o nosso BRASIL, e você não quer que uma revista dessa morra, pois eu acho a abril fechada é melhor para o nosso Brasil.

    • Roque Santeiro disse:

      Julio,
      Esse termo ‘petralha’ é muito idiota. Coisa de quem lê o mais rancoroso e burro blogueiro do país. Sim, dessa revista de m…

      • Arno Siebert disse:

        Caro santeiro.
        A informação está ai na tua cara, voce é que não le uma informação, O IMPORTANTE é a informação do lado amigo e principalmente do INIMIGO.
        Você, pelo seu comentário já perdeu uma de 04, quatro, e sem reação.

  2. Olivier disse:

    Se indepedente fosse, o Ministério Público deveria investigar a compra de assiniutars com o dinheiro de todos os paulistas e paulistano.

  3. Ricardo Candido disse:

    Favor alterar:

    DE: “canal de TV paga MTV Brasil”

    PARA: “canal de TV aberta MTV Brasil”

    Pois é aberta até nas parabolicas, não sendo pago !!!

  4. jose carlos disse:

    “veja” sustenta-se graças aos contratos com o governo de SP. Vive encalhada nas bancas, tentar entrar nas vendas conjuntas com o Estadão , envia como brinde para as pessoas considerando-as como “assinaturas” e de um nome forjado no passado.
    Comentários agredindo ao Rodrigo, são devaneios de pessoas que possuem uma visão estreita.
    Não possuo procuração para defende-lo, mas para um artigo tão claro, as agressões soam ridículas.

  5. José Luiz Rossi disse:

    Veja então terá o mesmo destino de O Cruzeiro,Manchete,Fatos e Fotos,etc….Agraceça aos Manardis,Azevedos e outras penas de aluguel,que são meros porta-vozes dos donos.

    • vicente caliman disse:

      Caro sr Jose Luiz Rossi voce esqueceu de mencionar o incentivador da revista, seu unico representante leitor deste blog, nomeado como Sr. Julio Cesar Neto, que talvez seja dentista ou medico e que, talvez dependa desta revista para distrair os clientes, motivo da sua ardua manifestação na defesa da revista, com ataques no melhor estilo tucano.

      • jose carlos arana disse:

        Prezado Vicente Caliman:
        Por favor, não menospreze dentitas ou médicos.
        Há muito deixaram de utilizar “veja” em seus consultórios. Hoje em dia eles usam “Caras”.

  6. Arno Siebert disse:

    Em 1997 ou 1998, assinava a DirectTV e assisti um programa do JÔ entrevistando não me lembro quem da Abril.
    Comentários dos dois, NÃO TEM CAMPO NO BRASIL PARA MAIS DE TRES OPERADORAS DE TV POR ASSINATURA.
    E ainda fizeram comentarios depreciativos em que nos EUA tinha programas de marceneiros, de como fazer trabalhos manuais na TV paga.

    Último programa que assisti do JÔ Soares.

  7. joao disse:

    quebra da VEJA , leia-se mainardi e sua raiva do Brasil e seu desprezo pelo povo Brasileiro.

  8. Fernando de Souza disse:

    Concordo integralmenrte com o Julio Cesar Neto, que fez o primeiro post. Realmente, petistas só acham bacana e profissionais os veículos de mídia e os jornalistas que defendem o governo de Lula e Dilma. A Veja, queiram ou não, tem ajudado a tirar muita roubalheira debaixo do tapete petista. Não fosse o que vcs chamam de “mídia golpista”, aquele bando de ministros lambões estariam até hoje mamando nas tetas do país, e sob a aprovação de petistas que só veem aquilo que querem ver.

  9. mariano disse:

    Meus caros, depois destas brilhantes respostas so me resta escrever: Porque não te calas infeliz Julio.

Comentar