“Manifestante” na França, “Vândalo” no Brasil

publicada quinta-feira, 24/05/2012 às 16:14 e atualizada sábado, 26/05/2012 às 12:13

por Rodrigo Vianna

Durante essa semana, ouvi os maiores absurdos sobre a greve dos metroviários e ferroviários de São Paulo. Claro que ninguém gosta de chegar à estação e encontrar os trens parados. Claro que o bom jornalismo precisa mostrar as dificuldades que uma greve desse tipo gera para os cidadãos. Tudo isso está ok.

Mas o grau de conservadorismo embutido nas coberturas da chamda grande mídia é algo assustador. Já não sei se a cobertura reflete o conservadorismo de certo público, ou se é o contrário. Na internet, li comentários absurdos: “a culpa é do molusco de nove dedos”, ou “sindicalista pra mim devia morrer”. Essas pessoas existem, não são ficção. Nas ruas, também ouvi coisas parecidas, mas sem a mesma agressividade que a internet costuma estimular…

Quase não se discutiu – na cobertura midiática – a situação lamentável dos transportes na maior metrópole sul-americana. Uma greve como essa não seria gancho para um debate sério? Seria…  Mas é esperar demais desse jornalismo trôpego…

Em parte, a cobertura midiática que criminaliza sindicalistas e grevistas (aliás, vale ressaltar que os sindicatos que comandaram a greve em São Paulo não são cutistas, não tem ligação com Lula nem o PT, por isso esse discurso de culpar “petistas” é, além de tudo, obtuso) alimenta-se de um conservadorismo tosco, que costuma enxergar ”conflito” como “desordem”. Conflito não é visto como sintoma de que algo não vai bem. Conflito não é visto como um momento de inovação criativa. Conflito é baderna. Greve é baderna.

Mas há um outro conservadorismo, mais sofisticado, a alimentar essas coberturas. E o cartaz que reproduzo acima reflete exatamente isso. Qualquer cidadão medianamente informado sabe que a História da Humanidade se fez – e ainda se faz- a partir das contradições e dos interesses conflitantes. O moderno Estado liberal, por exemplo, é filho de uma Revolução sangrenta, ocorrida na França, em 1789. Nossa imprensa, duzentos anos atrasada, talvez visse Danton e Robespierre como “baderneiros” e “vândalos”…

Claro, não quero comparar grevista de transporte em São Paulo com jacobino francês… Mas não é preciso ir tão longe…  

O jornalismo conservador trata manifestantes franceses por esse nome: “manifestantes”. É só no Brasil que manifestante vira “vândalo”. Conservadorismo matreiro, que por vezes se traveste de “moderno”, se recicla, mas está sempre lá – a frear as mudanças, transformando qualquer ameaça de rompimento em reforma tênue e limitada, evitando os “arroubos”, os “exageros”, os “radicalismos”.

Dia desses, o Igor Felippe escreveu aqui um belo artigo, lembrando exatamente essa tradição brasileira – tão bem estudada por Florestan Fernandes: a cooptação que esvazia conflitos, que finge dissolver as diferenças.

Ontem mesmo, assistia eu a uma sessão da CPI do Trabalho Escravo, pela TV, quando vi dois deputados ruralistas esbravejando contra os “exageros” embutidos nessa campanha pela erradicação do trabalho escravo no Brasil. “Veja, agora querem que toda fazenda tenha pelo menos um banheiro pra 40 pessoas! Se isso for trabalho escravo, aqui na Câmara mesmo somos escravos, falta banheiro pros deputados”.

É uma cara de pau sem fim. E o sujeito (deputado do PMDB-SC) dizia isso ressaltando que “respeita muito” o Ivan Valente (PSOL-SP) – deputado que cobrava mais ações contra o trabalho escravo. Respeita, mas acha que é preciso encontrar um “equilíbrio”. Equilibrio entre escravo e dono do escravo? Esse é o Brasilsão de meu Deus…

Quem tem o desplante de não se ajeitar na grande conciliação, é tratado como “vândalo”, “radical”. E expelido, feito um caroço de jabuticaba.

É um tipo de mentalidade fortíssima na sociedade brasileira, e que tem defensores de alto a baixo. Conservadorismo matreiro. Eu poderia escrever muito mais , mas nem precisa: o cartaz lá em cima já diz tudo. 

Nota: recebi a imagem reproduzida acima pelo facebook; já não lembro mais quem mandou, peço desculpas por não citar o autor da didática montagem. Se ele aparecer por aqui, darei o devido crédito…

Leia outros textos de Palavra Minha

58 Comentários

58 Comentários para ““Manifestante” na França, “Vândalo” no Brasil”

  1. Célia Maria Alves Ribas disse:

    Muito bem posto esta imagem! Mostra como a nossa sociedade se comporta! E não são só os jornalistas, é a sociedade de baixo da pirâmide até o topo.

  2. Essa comparação das manchetes foi sensacional.

    Também é interessante como o Cachoeira é mencionado na mídia. Quando ele era peça-chave do PSDB, era chamado de “empresário de jogos”. Agora que é para tentar incriminar o governador Agnello, do PT, ele é “bicheiro”.

  3. Ronaldo Luz Dantas disse:

    Interessante como os professores da Bahia em greve são tratados com destaque no PIG. SE fosse em Sao Paulo ou MG, teriam o mesmo destaque e se essa greve de MEtro fosse em Salvador seriam Vândalos. É assim o famoso PIG . BAhia é do PT e então a classe sofrida dos professores estão em destaque na Greve.

  4. Maria Paula disse:

    É Rodrigo está dificil o Brasil que queremos com grau de interferência que vemos na midia, na ação de alguns politicos, empresários e de alguns que se dizem da justiça.Como ando de onibus percebo como algumas pessoas de todas as idades estão grosseiras.

  5. Um excelente artigo que revela de forma bem objetiva o conservadorismo da nossa mídia monopolista.
    Parabéns, Rodrigo.

  6. Luana disse:

    Eu assiti e ouvi os comentários do Grupo Bandeirantes de Comunicação, um absurdo. Aliás, ridículo. O PIG é de impressionar.

    Rodrigo, com a sua vasta experiência sobre Globo, tem ideia de quem seja Doni? Essa figura seria da Globo SP, Brasília ou RJ? Alguma ideia?

  7. José Fernandes disse:

    olha prestei atenção no tempo que a globo deu ao vivo no telejonal matutino, pro Alckim se explicar,e não vi o outro lado…essa e a globo.

  8. Luciano Bastiani disse:

    Cara, este cartaz diz, mostra, escancara e não deixa dúvida alguma: o ‘complexo de vira-latas’ vem daí!
    Essa raça maldita que enfiou isso na cabeça do povo brasileiro: o de fora é bem melhor….
    E quanto á greve, me perdoem os paulistanos ( ou não perdoem, como quiserem), mas depois que aqueles vagões do metro bateram, até eu se ainda morasse em SP ia fazer piquete a favor dela. Tá na cara que aquilo ocorreu devido ao ‘jeito’ tungano de administrar.
    Aprendam, paulistanos ( e paulistas também)!!!

    • Ximene disse:

      Luciano, desgraçadamente vai ter que ter muita batida de trem pra esse povo daqui tomar vergonha e enfrentar o verdadeiro inimigo… na hora de brigar, o negócio é dar porrada na ” mocinha da recepção”… ela é que é a culpada de tudo.. então porrada nos funcionários do Metrô ” cambada de vagabundos que não trabalham, nem deixam a gente ir pro trabalho”…infelizmente este é o povo… mesmo que tivesse morrido alguém, que fosse um acidente mais sério… aí seriam 15 minutos no JN pro Alkmin explicar tudo direitinho…e no final ainda seria falha humana… O negócio aqui é muito pior do se pensa… e Çerra é 45…

  9. Remindo Sauim disse:

    Parece que nossa mídia vive na primeira metade do século passado. Isto não é conservadorismo, é estagnação intelectual. Não entendo como jornalistas se prestam a parecer ter uma mente tão obtusa. É claro que por estarem vivendo num passado distante nunca entenderão a figura de Luis Inácio da Silva, uma mente 60 ou setenta anos a frente deste pessoal da imprensa brasileira.

  10. Cabeda disse:

    Reflexo de mentalidade de colonizado da “elite” brasileira…

  11. Cláudio disse:

    É o PiG e seus lacaios.

    “molusco de nove dedos” ? O décimo deve estar, desde 2002, enfiado nos demotucânus.

    “Se você não for cuidadoso, os jornais farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” – Malcolm X (1925-1965).

    “Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma.” – Joseph Pulitzer (1847-1911).

    Ley de Medios, já ! ! ! Comissão da Verdade, já ! ! !

  12. Cláudio disse:

    “Equilibrio entre escravo e dono do escravo? Esse é o Brasilsão” de mau Deu$$…

    Como sou ateu, digo: Lula seja louvado ! ! ! E a presidenta Dilma ! ! ! E os blogueiros progressistas ! ! !

    “Se você não for cuidadoso, os jornais farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” – Malcolm X (1925-1965).

    “Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma.” – Joseph Pulitzer (1847-1911).

    Ley de Medios, já ! ! ! Comissão da Verdade, já ! ! !

  13. Cláudio disse:

    Prezado Rodrigo Vianna, parabéns, sempre, pelo excelente trabalho.

    “Se você não for cuidadoso, os jornais farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” – Malcolm X (1925-1965).

    “Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma.” – Joseph Pulitzer (1847-1911).

    Ley de Medios, já ! ! ! Comissão da Verdade, já ! ! !

  14. Cláudio disse:

    Cara de pau ? (Deve ser mal da bancada) Deputado($$) rurali$$ta(s) sem banheiro dizendo (ou fazendo) m… no Congresso ? Parece que tem tudo a ver (todo haver) com o PiG.

    “Se você não for cuidadoso, os jornais farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” – Malcolm X (1925-1965).

    “Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma.” – Joseph Pulitzer (1847-1911).

    Ley de Medios, já ! ! ! Comissão da Verdade, já ! ! !

  15. Cláudio disse:

    Essa débil “mentalidade” é mesmo (?) “fortíssima na sociedade brasileira, e … tem defensores de alto a baixo. Conservadorismo matreiro.”.

    Mais uma vez, louvo o que bem merece: Parabéns pelo excelente trabalho, juntamente aos outros blogueiros progressistas. Avante ! ! !

    “Se você não for cuidadoso, os jornais farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” – Malcolm X (1925-1965).

    “Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma.” – Joseph Pulitzer (1847-1911).

    Ley de Medios, já ! ! ! Comissão da Verdade, já ! ! !

  16. reinaldo bordon carletti disse:

    ainda bem que a internet, os blogs sujos, estão tendo um alcance inimaginavel…..essa “imprensa de esgoto”, está com os dias contados, disso eu tenho certeza.
    a verdade pela verdade e não a verdade pelos meus interesses!
    reinaldo carletti

  17. Rodrigo Cerqueira disse:

    Lembre-se, Rodrigo, que o norueguês que tirou dezenas de vidas no ano passado é chamado – até hoje – de “atirador”

  18. Sidnei disse:

    Pois é, Rodrigo.

    Para quem usa transporte público (o que aqui vos fala) é uma situação muito díficil sim…
    Mas o que me incomoda é por exemplo, um destes jornais distribuídos gratuitamente ter uma manchete bem assim “Sindicato dos metroviários nunca pagou multa no TRT”, ou seja, o problema é o sindicato que é quase crime existir um, que audácia e petulância destes trabalhadores se sindicalizarem…. as sonegações, o lucro destas empresas de transporte público ou a entrega de um terreno para um especulador não é problema… é o sindicato, por culpa claro, do Lula
    Aqui em sampa sou obrigado ainda a ouvir o governador que os problemas do metrô e de trem é sabotagem e dizer que a greve é com fins eleitoreiros, ora no ano passado teve uma greve da CPTM e não tinha eleição…
    No Bom dia Brasil (?) – Copyright PHA – estavam hj comentando sobre a greve na Bahia, o comentarista disse que o povo sofre com a greve, não sei se é hipocrisia ou falta de conhecimento mesmo, nós que utilizamos o tranporte público sofremos mesmo com ele normal, além das tarifas exorbitantes (muito caro), os problemas como paradas, lentidão, quebras de trens/metrõs, superlotação, descaso, etc, continuam diariamente e parece que para os que ganham muito bem para função de jornalistas na principal televisão do país, não estão nem aí…
    Gostaria que aqui, pelo menos os que estão na linha de baixo da hierarquia da cadeia alimentar do “Capetalismo”
    fossem tratados com um pouquinho mais de respeito…

    Desanima este país, daria tudo para nascer em algum dos países baixos da Europa (Holanda, Noruega , Suíca, Finlândia, etc), pelo menos creio que ainda tem o que restou de um Estado de bem estar social… eu gostaria sim de me sentir no meu páis um cidadão, mas creio que irá demorar muitas décadas para acontecer, se acontecer….

  19. Julio Cesar Montenegro disse:

    ao contrário das queixas de gente com mente abastecida por um primeiro mundo só deles, diferente do da gente, não acho que a oposição seja entre brasil sério x risonho mas entre quem trabalha pra se sustentar e quem quer se destacar pra não trabalhar

  20. carlos quintela disse:

    A manchete do Globo foi muito modesta, aconteceram noites seguidas de queima e mais de 900 veículos por episódio. Como seria de imaginar, nunca foram notícia na nossa “grande mídia”.

  21. Carlos J.Ribeiro disse:

    Além do conservadorismo, ignorância intelectual misturada com burrice siderúrgica. E nada fazem p/ melhorar.

  22. Marinho disse:

    A quem se interessar: dois interessantes artigos sobre a greve estão no site http://www.passapalavra.info, “Catracas liberadas”? e “Greve dos metroviários em São Paulo”.

  23. Edmilson disse:

    No dia da greve do Metrô assisti ao Jornal Hoje e vi entrevistas dos usuários nas ruas, do governador Alkmin no gabinete, mas não vi a palavra dos representantes dos metroviários.
    O telespectador (no meu caso assistindo aqui de Aracaju), ficou sem saber ao certo o que os funcionários estavam pleiteando. Sem contar com fato de se passar a imagem de que a paralisação era meramente política.

    • Clarivaldo Freire disse:

      Edmilson, Paz e Bem. Adoro sua cidade. Nasci próximo daí, Paripiranga-Ba, mas vivo em Sampa desde 1972.
      Na verdade, o povinho daqui convive com a canalha muito bem.
      Porque a greve “política” dos tunganos, resultou no aumento dos salários, do vale referição e na Cesta Básica. Então, se era política, por que o desgovernador cedeu à pressão e deu os trabalhadores o que lhes era de diraeito? Entendeu como funciona esta imprensa medonha? falseia a informação e o bandido sai de mocinho.

  24. “A questão social como caso de polícia”. Saiu no Observatório da Imprensa hoje reedição de excelente artigo de um xará seu, Rodrigo Vizeu Klautau de Amorim, publicado na edição 399, de 19.09.2006, daquele blog progressista, assunto semelhante ao aqui tratado sobre a recente greve do metrô de São Paulo e a pífia repercussão na paleolítica (período inferior, pedra lascada, idade do artefado polido nem pensar!)imprensa conservadora brasileira (PIG). Ali falava-se especificamente do Jornal Naional e sua como sempre nojenta cobertura tenden-
    ciosa sobre o Movimento dos Sem Terra. Há também pesquisa realizada entre março e maio de 2006 sobre a Globo vs MST. Mutatis mutandis, serve como áspera luva ao seu comentário no Escrevinhador. Fico imaginando a atualização dos dados até os dias de hoje…

  25. marcosomag disse:

    É a semântica da manipulação da notícia na “grande” imprensa. Bandido jovem pobre é bandido mesmo, enquanto o rico é “jovem de classe média”. Invasão israelense na Palestina, estadunidense no Iraque, “aliados” na Líbia é “ocupação”, enquanto ocupação de sem-teto/terra é “invasão”.
    Quando há denúncias contra tucanos, ela esconde o quanto possível; quando não é mais possível esconder o escândalo, a manchete é “governador/deputado/senador Fulano nega rumores/boatos”. No caso de um petista/esquerdista, a notícia é bem diferente: “Escândalo X: Fulano tem que se explicar”. E por aí vai.

  26. mateus disse:

    Essa reportagem mostra como o proprio Brasil acaba degradando e transformando a imagem do país cada vez pior,isso prova cada vez mais que o nosso país precisa urgente de uma democratizaçao na midia principalmente a globo que na maioria das vezes distorce as noiticias so para seu proprio bem e de seus defensores.

  27. Olá,tudo bem!?
    Como estão?
    -
    Ariano Suassuna recebe apoio para indicação a Prêmio Nobel Via @Agencia_Senado http://buracosupernegro.blogspot.com/2012/05/ariano-suassuna-recebe-apoio-para.html
    Via Jornal do Senado
    -

  28. Luís CPPrudente disse:

    Se os manifestantes estivesem em Brasília criticando o Governo Dilma, a imprensa do PIG chamaria estes manifestantes de manifestantes. Mas se os manifestantes estivessem em frente ao Palácio dos Bandeirantes criticando o governador fascista, os órgãos do PIG chamariam os manifestantes de vândalos.

    Da mesma forma que os órgãos do PIG chamavam os nossos guerrilheiros de terroristas durante a Ditadura Militar.

    A Imprensa vendida e mafiosa do PIG não vai mudar por vontade própria, é necessário a Ley de Medios para regular a atividade da imprensa em geral.

    Rodrigo, tire o S da palavra “talves” e coloque um Z nela (talvez).

  29. Marisa disse:

    Tudo passa pela educação, não é mesmo Rodrigo? A maioria do nosso povo não consegue pensar criticamente a respeito de quase nada, seja a greve do Metrô ou a declaração da Xuxa, tudo que passa na TV é verdade e pronto. São anos de condicionamento, via um único veículo visual de informação e quebrar esse monopólio não será fácil.

  30. Tiro no pé

    Se a greve dos metroviários paulistanos foi realmente coordenada por militantes do PSTU e do PSOL, temos consolo razoável para um movimento de tamanha inabilidade política. Protesto inconseqüente, de resultados pífios, ele não poderia ter sido realizado em pior momento: no auge do apagão dos transportes demo-tucanos, vitimizou os diretores do metrô e deu pretexto para que a administração estadual fuja de suas antigas incompetências na área.

    Tudo isso jogando os trabalhadores no caos absoluto, atraindo a revolta geral, livrando os patrões dos enormes prejuízos que lhe seriam causados pelas catracas livres.

    A falta de senso de oportunidade lesou apenas a candidatura de Fernando Haddad a prefeito da capital. Podemos achar de uma irresponsável burrice, mas pelo menos faz sentido que a esquerda radical aproveite o contexto para tumultuar os debates sucessórios. A eventual participação de petistas no episódio, porém, deveria suscitar reflexões urgentes na cúpula do partido.

    http://www.guilhermescalzilli.blogspot.com.br/

  31. Cláudio disse:

    ““Manifestante” na França, “Vândalo” no Brasil: é o conservadorismo matreiro”.

    “Se você não for cuidadoso, os jornais farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” – Malcolm X (1925-1965).

    “Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma.” – Joseph Pulitzer (1847-1911).

    Ley de Medios, já ! ! ! Comissão da Verdade, já ! ! !

  32. Cláudio disse:

    Que tal pensar melhor sobre a utilização de código (muitas vezes ilegíveis) para validar comentário ?

    “Se você não for cuidadoso, os jornais farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” – Malcolm X (1925-1965).

    “Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma.” – Joseph Pulitzer (1847-1911).

    Ley de Medios, já ! ! ! Comissão da Verdade, já ! ! !

  33. Cláudio disse:

    “Se você não for cuidadoso, os jornais farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” – Malcolm X (1925-1965).

    “Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma.” – Joseph Pulitzer (1847-1911).

    Ley de Medios, já ! ! ! Comissão da Verdade, já ! ! !

  34. Elcio disse:

    Esta não é a pior. Repare nas notícias a respeito do conflito Israel-Palestina. Os ataques Palestinos são sempre “ataques terroristas”, enquanto os ataques Israelenses, que também matam (e geralmente muito mais) pessoas inocentes, são chamados por nossa mídia nativa de “ofensivas”, e sempre vêm acompanhados de uma explicação de causa, é sempre uma resposta a algum “ato terrorista” anterior.
    Só porque Israel é um Estado reconhecido, não cabe o termo “terrorista”? E mesmo que não use o termo “Terrorista” para Israel, porque escolher um termo tão brando como “ofensiva”? Porque não deixa claro que os ataques são por armas de fogo, bombas e que MATAM milhares de pessoas ?
    É o fim da picada !

  35. mineiro disse:

    entao tem que haver conciliaçao entre escravo e dono de escravo. o imbecil, escravidadao nunca deveria ter existido idiota,ainda mais haver reconciliação. vai ser idiota la no inferno, isso prova que os senheores de engenho ainda existe , a casa grande nunca acabou. e a escravidao ainda , infelizmente disfarçada, mas existe. a prova esta ai. e com a conivencia da midia podre, golpista ,facista e pode incluir as emissoras religiosas da igraja catolica a maldita record que nao é diferente em nada das outras.

  36. Carlos Oliveira disse:

    Esse tipo de cobertura não é apenas no caso das greves. Observe como alguns telejornais estão cobrindo os vetos da Dilma ao Código Florestal. Só chamam ruralistas ou defensores deles para darem opiniões apocalípticas. Lembram do caso do Cerare Batisti? Um repórter amigo meu, de uma grande rede de rádio e TV, chamou-o de ex-ativista. Pasmem, editores da cabeça de rede, em São Paulo, quase excomungaram o jovem jornalista. A ordem era a seguinte: “é pra chamar de terrorista”. Então, gente, a cobertura de greves é apenas um grão nessa areia movediça da grande mídia brasileira. Ainda bem que tem Internet.

  37. Robert disse:

    se a classe política fosse patrulhada no brasil como é na frança,
    brasilia já teria sido invadida, e os políticos estariam decapitados.
    a despolitização e a permissividade e a leniência do brasileiro é uma discussão muito mais relevante do que as diferenças de terminologia adotadas pelos veículos de imprensa. mas a “inteligentsia” tupiniquim parece como sempre mais interressada em contrapor forças -conservadores e liberais -discussão periférica, do que se opor ao poder -discussão central.

  38. Excelente artigo Rodrigo, didático veemente e esclarecedor.

    Caso queira ver meu ponto de vista sobre o conflito político de interesses sob o enfoque jurídico escrevi umas linhas no post http://blogdoluizbrasileiro.blogspot.com.br/2011/12/normal-0-21-false-false-false.html

    Abração.

  39. Larissa Paes disse:

    É um absurdo a falta de respeito com as pessoas que fazem protestos, todos tem o direito de reivindicar algo que está prejudicando a sociedade. Para a mídia que transmite o noticiário ao cidadão, tratam os manifestantes como vândalos e baderneiros, como se eles fossem culpados pelo Estado fazer pouco caso dos trabalhadores.
    Os grevistas estão totalmente certos ao “fazerem barulho”, pois de alguma maneira essa situação deve ser resolvida.

  40. Leonardo Gomides disse:

    São evidências da formação de opinião da mídia controladora. E o pior é que o povo vai na onda. E isso é reflexo da educação mal trabalhada. Mas é isso que a elite quer. População ignorante é população controlada !

  41. Paulo Henrique Neves disse:

    Hoje em dia a maneira mais fácil de reclamar e contestar algum problema presente na nossa sociedade é através das manifestações, já que é muito difícil termos contato direto e até mesmo indireto com os nossos políticos para fazermos sugestões e reclamações.Todos sabemos que nós brasileiros temos fama de sermos mal educados e sem ética, por isso que quando fazemos qualquer tipo de manifestação é dado como vandalismo, já os estrangeiros são vistos como os “certinhos”, por isso quando eles não concorda com algo e protestam,eles são chamados de manifestantes, que no meu ponto de vista é bem melhor do que ser chamado de vândalo.

  42. Ana Carolina Ferreira disse:

    Todos os trabalhadores tem o direito de lutar por seus direitos e pedir revindicações trazendo melhorias pra suas vidas.Porem a mídia brasileira quer interferir na opinião das pessoas tratando esses trabalhadores honestos como vândalos, mostrando que eles estão errados.Ao contrario da forma de tratamento usado pelos brasileiros o mesmo site tratou os franceses como manifestantes como se eles fossem superiores ao brasileiros. Isso tudo so mostra que devemos ser criticos e observadores para aquilo que a mídia diz , tirando as proprias conclusões sobre as noticias dadas.

  43. Matheus Teixeira disse:

    Todos os cidadaos que reconhecem os seus direitos e executam os deveres tem o direito de lutar por alguma causa que eles consideram significante para eles e para um grupo de pessoas que compartilham essa ideia. A questao da manifestacao ocorre quando este grupo sente a necessidade de compartilhar essa ideia com o resto da populacao para haver mudanca na sociedade e essa manifestacao deve ser respeitado pelo governo. Infelizmente o que nos encontramos aqui e a formacao de opiniao que a midia tenta impor na sociedade para fazer essas manifestacoes se tornarem atos de vandalismo, algo que deve ser mudado em nosso pais de forma urgente. -Matheus Teixeira 2o ano

  44. Clara Lanna disse:

    Hoje em dia a sociedade em que vivemos trata qualquer opinião que não condiz com o esperado como um ato de revolta ou vandalismo,as pessoas apenas julgam oque é certo pelo que ja é esperado de um cidadão padrão,só que em pleno século vinte e um muitas das pessoas que são auto entitulados de ”vandalos” ganharam voz apartir de manifestações que são vistas como atos de rebeldia conta oque nos foi imposto, mais na verdade estão apenas buscando forma de ganhar voz, e serem ouvidos e poderem expressar a sua opinião sem que sejam oprimidos, mais infelizmente a hipocresia ainda estão no comando,e muitas vezes até liretalmente por governantes que pensando apenas em calar a voz de quem se difere dos demais,só que essas manifestações apesar de mal vistas são apenas formas de mostrar ao mundo que ainda existem pessoas com cabeça o suficiente para lutar por seus ideais.

  45. Marcelo Augusto disse:

    Sem que percebamos a sociedade vem impondo seus limites sobre todos que ousam se diferir da mesma, seja por meio de limitações,de regras,leis,ou até mesmo por meio de agressividade,hoje em dia você ter a sua opinião e querer mostrar para todos ao seu redor que tem voz,é chamado de vandalismo ou de ato improprio, oque faz com que nos rebelemos mais contra tudo que nos é imposto,apesar de termos o nosso proprio modo de pensar hoje em dia no mundo em que vivemos,os gorvernos o poderes que se dizem donos da verdade , auto rotulam quem tenta ir contra algo que não foi bem visto,e acaba apenas sendo recriminado e reprimido,principalmente pela propria sociedade que aprendeu a viver em uma padrão único, então as manifestações são vistas como formas de se rebelar quando na verdade são apenas maneiras de ganhar voz e de mostrar que também tem sua linha de pensamento, e crê nisso chegando até a lutar por ela,isso sim são manifestações,maneiras de se expressar.

  46. Adelina Machado - 2º ano disse:

    As pessoas da sociedade sempre tiveram direito de reivindicar um ideal seu em forma de protesto.
    Estes não se tratam de atos de vandalismo, mas sim de uma manifestação de um grupo de pessoas que discordam com uma ideia proposta pelo governo ou até mesmo da sociedade, mas infelizmente a mídia coloca essas manifestações como atos de vandalismos ferindo os princípios de seus participantes, que acabam sendo presos, agredidos e até mesmo mortos por estarem lutando sem armas, pelos seus ideais. Temos que mudar isso já !

  47. Shaieny Carvalho disse:

    A cultura no Brasil é totalmente diferente das demais culturas. Aqui, a maioria das manifestações são vistas como vandalismo e não como realmente são, direito de expressar a opinião e contestar aquilo! A imprensa,de modo geral, deveria rever como expõem as manifestações populares!!

  48. Mariana Martins Fois disse:

    Quando se trata de questionamentos sobre a valorização de países, os próprios brasileiros são uns dos primeiros a rotular o Brasil como um país de baixo nível e pior do que os outros em vários aspectos. Grande parte dessas pessoas é ignorante e totalmente vulnerável à mídia, grande controladora da população e formadora de supostas “opiniões”, que, coincidentemente ou não, são exatamente do jeito que ela quer. Quantas vezes já se ouviu falar de vantagens que o Brasil possui sobre os outros países? Sejam elas naturais, culturais, sócio-econômicas, ou até mesmo políticas (o que é bem difícil)… Enfim, a mídia é a principal vertente a caminho da desvalorização do nosso país, e é por isso que manchetes como esta não são tão surpreendentes mais. Quando algo não é justo na visão de algumas pessoas, é totalmente normal que elas possam reivindicar sobre seus direitos, afinal, se não elas, quem é que vai lutar para fazer de seu país um lugar justo e digno de respeito? A forma que lutam pelo que querem não importa, se é exagerada ou não, se é desrespeitosa ou não. A questão é que tanto os franceses quanto os brasileiros que se manifestaram possuíam a mesma intenção, que era chamar a atenção das autoridades de uma forma escandalosa para que, enfim, providências pudessem ser tomadas. Todos são manifestantes do mesmo jeito, e o fato de os brasileiros serem considerados “vândalos” e os franceses “manifestantes”, só deixa cada vez mais claro o quão hipócrita é a mídia (ainda por cima, poderosa) que divulga essas notícias fazendo essa diferença de termos, e mais hipócritas ainda são os que apoiam e ajudam a veicular esse padrão de reportagem.

  49. Bruno Viana disse:

    Para quem usa transporte público é uma situação muito díficil sim…
    o proprio Brasil acaba degradando e transformando a imagem do país cada vez pior,isso prova cada vez mais que o nosso país precisa urgente de uma democratizaçao na midia principalmente a globo que na maioria das vezes distorce as noiticias so para seu proprio bem e de seus defensores.
    Tudo isso jogando os trabalhadores no caos absoluto, atraindo a revolta geral, livrando os patrões dos enormes prejuízos que lhe seriam causados pelas catracas livres.

    A falta de senso de oportunidade lesou apenas a candidatura de Fernando Haddad a prefeito da capital. Podemos achar de uma irresponsável burrice, mas pelo menos faz sentido que a esquerda radical aproveite o contexto para tumultuar os debates sucessórios.
    Bruno Viana 2º ano

  50. Aline Godoi disse:

    Não é de se admirar um tratamento desses em nosso país.Na verdade os brasileiros podem até não ser tratados dessa maneira, mas a mídia sempre fez , e sempre irá fazer questão de elevar nossas atitudes, comentários e até mesmo opiniões.Ela acaba se aproveitando de determinadas situações para “atuar” da sua maneira.E essas greves ou manifestações acabam sendo o foco para se tornar uma situação generalizada com direito à comparações com países de alto nível.Sendo assim muitos acabam “caindo” na conversa da mídia se comportando como alienados gerando conflitos entre a sociedade.

  51. Marianna Marques 2º ano disse:

    o Brasil é um país que vem crescendo e evoluindo cada vez mais eu alguns setores, porém, sofre uma defasagem muito grande quando se trata de educação e comunicação social. É claro que não é correto segundo as boas normas de conduta atear fogo em um vagão, uma vez que esse vagão é utilizado para adiantar a locomoção de vários brasileiros durante todo o dia. Embora seja um ótimo meio de transporte, o brasil sofre com a super lotação dos metros e não toma nenhuma providência para poder resolver tal problema. Muitas vezes julgamos como ato de vandalismo porém devemos observar que estamos simplesmente correndo atrás dos nossos direitos, por mais que não seja legal perante a lei destruir patrimônios públicos. A imprensa acaba criando um modo de se referir que também denigre os cidadãos que assim se manifestam, e consequentemente sujando o nome do nosso país na educação social. Vândalos são aqueles que destroem sem ter um motivo se quer, e não aqueles que tentam uma melhora em alguns setores do Brasil , uma vez que o papel dos políticos não é feito, nós brasileiros estamos fazendo por eles.

  52. Monalisa Toledo disse:

    A questão é que a mídia controla o que o povo vai ver e entender. Se pra ela, houve uma manifestação, esta será relatada de uma forma construtiva. Mas se quiser julgar essa tal manifestação como vandalismo, usará a ignorância de grande parte do povo pra fazer com que este julgue o acontecimento como realizado somente como meio de destruição, e não de reivindicação.

  53. Douglas Melo disse:

    Isso mostra que até mesmo nós brasileiros estamos contra nosso próprio país, “sujando” nossa imagem para o exterior, mas tentando passar o contrário dos demais países.

  54. Marcos Kennedy disse:

    De fato, você tem razão. A Imprensa brasileira erra feio quando se reporta àqueles que, na França, queimaram vários carros em protesto como sendo manifestantes.São sim baderneiros, assim como aqueles que, aqui no Brasil, além de atacar o patrimônio de instituições economicamente sólidas, também ateiam fogo e destroem o sonho e o prêmio, resultado da luta de inúmeros trabalhadores, pessoas comuns que tem de matar um leão por dia para poder sobreviver. Se por uma lado a revolução francesa seria, ao que tudo indica, mal interpretada pelos jornalistas de hoje, por outro, querer justificar algumas ações contemporâneas com base em uma luta ocorrida em tempo e contextualização totalmente diferente de nosso dias , também me parece um “forçar a barra”.

    • Marcos Kennedy disse:

      Só não se esqueça que estamos falando daquela minoria que precisa se valer de algum meio de violência para se sentir “manifestante” e não da maioria absoluta que vai as ruas demonstrar sua indignação mas sem, necessariamente, se deixar levar por sentimentos juvenis ou politicamente articulados.

Comentar