Nada de comemoração: 64 foi golpe!

publicada sexta-feira, 30/03/2012 às 15:59 e atualizada segunda-feira, 02/04/2012 às 10:33

Por Juliana Sada

Neste fim de semana completam-se 48 anos do golpe militar de 64. Diferentemente de outros anos, os militares já não falam sozinhos. E os ânimos estão exaltados. Militares reformados vieram a público deslegitimar o atual ministro da Defesa, Celso Amorim, e marcaram “festas” e atos para comemorar o golpe. Em declarações à imprensa, escancaram a verdadeira motivação: a insatisfação com a criação da Comissão da Verdade, que ainda não tem seus membros definidos e nem data para início de funcionamento.

Do outro lado, a sociedade organizada e movimentos de direitos humanos vão às ruas denunciar os torturadores e militares golpistas. Não deixam que comemorem o golpe em paz e impunemente. A possibilidade de investigação de crimes da ditadura é uma realidade próxima, mas que ainda tem que ser defendida para que de fato ocorra.
Por conta desse acirramento, a semana foi agitada. Segunda feira, em diversas cidades, torturadores acordaram sendo alvo de “esculachos” que os expuseram à sociedade. Na quinta-feira, manifestantes no Rio de Janeiro foram ao Clube Militar protestar contra oficiais que comemoravam a “revolução” de 64.

Em Campinas, no interior de São Paulo, o ato foi contra o lançamento de um livro sobre Garrastazu Médici, em um evento com a presença do filho do ex-presidente-ditador e organizado por militares da reserva.

Onde estão nossos mortos? A pergunta ecoou em Campinas (Foto: Denis Forigo)

Em São Paulo, a “comemoração” será sábado em uma festa com o infeliz tema de “Viagem no Túnel do Tempo”, no Círculo Militar. Já no domingo vem a resposta, com o bem humorado “Cordão da mentira”: o bloco-passeata irá percorrer locais que tem relação com a ditadura, como a sede da TFP, o Elevado Costa e Silva e a antiga sede do DOPS.

Mais caldo
Além da Comissão da Verdade, outras iniciativas ameaçam a impunidade dos agentes da ditadura. O Ministério Público Federal tenta indiciar o Major Curió, que comandou o massacre da Guerrilha do Araguaia, por sequestro qualificado. Procuradores da República tentam levar adiante investigações sobre outros casos de desaparecimentos durante a ditadura. Como os corpos nunca foram encontrados, segue o crime de ocultação de cadáver, que não pode ser anistiado.

Ontem a Comissão Interamericana de Direitos Humanos, da OEA (Organização dos Estados Americanos), anunciou que investigará a morte do jornalista Vladimir Herzog, em 75, e cobrou explicações do governo brasileiro sobre o caso. O Brasil já foi condenado pela mesma instituição por não ter punido os responsáveis pelas mortes na Guerrilha do Araguaia.

Novos tempos
Apesar dos reclamos dos militares, o Brasil parece caminhar, mesmo que aos trancos e barrancos, rumo ao enfrentamento de seu passado. Entre os países da América Latina que passaram por regimes militares semelhantes, o Brasil é um dos poucos que ainda não realizaram uma ampla investigação dos crimes. Chamada de “revanchismo” pelos militares, a apuração dos crimes cometidos pelo Estado durante a ditadura é uma etapa fundamental para a consolidação da democracia. Afinal, a construção de uma nação deve ser feita sobre uma base sólida e isso implica em conhecer e esclarecer seu passado, sem sujeira debaixo do tapete.

Leia outros textos de Plenos Poderes

22 Comentários

22 Comentários para “Nada de comemoração: 64 foi golpe!”

  1. Rogerio Floripa disse:

    Para quem acha que foi festa.

    Documentário – Contos da Resistência – Completo – http://bit.ly/HpNfSv

  2. marcosomag disse:

    O que anima os golpistas de pijama são os grupelhos jovens de direita amestrados pelo “pensamento” de patéticos como Reinaldinho “Sem Noção” Azevedo, Olavo de Carvalho e Ali Kamel. Não podemos subestimar esses subordinados da Opus Dei. A tentativa de reabilitar os carniceiros que torturaram e mataram durante a Ditadura deve ser esmagada no ninho!

  3. Maluca disse:

    Como vocês dizem:64 foi um ” momento histórico importante naquele momento” igual mentir que não iriam privatizar e acabaram privatizando kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.Cada coisa é feita no seu momento histórico.A dialética explica esses pressupostos de equidade kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    É facil imitar um nazista kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  4. Maluca disse:

    A privatização do aéroporto foi bom para o Brasil naquele momento histórico e a Revolução de 64 foi importante em outro momento histórico.

  5. izaias almada disse:

    Permita-me um adendo à sua ótima matéria: é preciso não esquecer os civis (empresas, jornais, fazendeiros, entre outros) que mantiveram financeiramente os centros de tortura.

  6. maria paula disse:

    É,Rodrigo,nós não esqueceremos jamais o que eles fizeram.Nada a ser comemorado. O nosso bloco só sairá as ruas no dia em que a prestação de conta for feita e os que eram gestores e servidores do serviço público responderem por seus atos criminosos.

  7. C.L. Dias disse:

    …eles n iniciaram comemorações da ‘redentora”?!É o troco.

  8. reinaldo bordon carletti disse:

    não esquecamos que foram os caras-pintada, que pouco a pouco derrubaram o collor de mello. essa garotada têm fibra. isso é muito bom para a democracia do pais.
    reinaldo carletti

  9. Rosângela Oliveira Leite disse:

    Só quem vivenciou na sua essência o Golpe de 64, sabe exatamente a dor, o sofrimento a angústia de famílias que até hoje choram seus mortos e desaparecidos.Os torturadores penam que vão passar pela vida sem que nada os cobre, engano dessa turma, além da consciência de cada um deles há nós, o povo brasileiro que nunca aceitou e nem aceitaremos que continuem impunes. Queremos a verdade, que ela sempre prevaleça, que não só a Comissão da Verdade, mas que a História seja contada na sua total veracidade, seja nas escolas públicas, particulares e principalmente nas escolas militares, onde eles negam aos estudantes as verdades dos fatos e mentiras ali são expressas como verdade absoluta.Temos que dar um basta nisso aí

  10. pap disse:

    Um dia poderoso, hoje o que restou foi ser escorraçado!

  11. Lucas Tacchi disse:

    Em minha opiniao, “comemorar” um golpe de estsdo é ridiculo, pois nao ha nada a se comemorar em um regime onde varias vozes foram caladas apenas por serem contra, onde era considerado “normal” o desaparecimento de pessoas da noite pro dia e viver com medo de expressar-se por poder ser morto por isso.

  12. emerson57 disse:

    a imensa maioria das forças armadas defende o pais e a constituição. e é contra golpes.
    o resto é resto.

  13. Andreza Melo disse:

    Realmente o golpe de 64 ficou subentendido,pois,ainda existem mortes sem explicações.E como para o governo tudo é festa,essa seria apenas mais uma para tentar fazer leigos e leigas acreditarem que eles fizeram bem feitorias para o Brasil,e quando questionados o silêncio prevalece.A população precisa de mais respostas,e explicações claras sobre qualquer tipo de assunto,principalmente quando são importantes para os cidadãos,como esse.

  14. gustavo disse:

    considero que o Brasil deveria investir mais em uma coisa necessaria q e o policiamento a investigaçao assim podendo diminuir mt a taxa de mortalidade no pais acredito eu

  15. Preto Velho disse:

    A coisa mais engraçada é a visão dos milicos:

    Se eu puno pessoas, é justiça.
    Se as pessoas me punem, é revanchismo.

  16. jose antonio batata disse:

    O PSDB é contra a liberdade de Imprensa por isso que GOIÀS hoje é PIOR que a Coreia do Norte. O gobernador Do PSDB transformaou Goiás numa ditadura pior que a da COREIA do Norte. O PSDB é a favor da Liberdade de imprensa quando esta está comprada. VIVA a CARTACAPITAL a revista que desafiou a DITADURA do Marconi Cachoeira.

  17. Marcio disse:

    Ou vcs são alienados ou nunca leram nem viram os documentários da época realizados pelos diversos meios de comunicação. Nem leram também os livros escritos pelos próprios comunistas, não viram os filmes que eles produziram nos quias TODOS ADMITEM QUE QUERIAM IMPLANTAR UMA DITADURA NO BRASIL!!!!

    Agora querem posar de DEMOCRATAS e APAGAR a História????!!!

    Não têm coragem de assumir o que fizeram??????

  18. Marcelo disse:

    É a impunidade desdes velhos militares que autoriza os policiais torturarem os suspeitos para assinarem confissões nas delegacias nos dias de hj. Ou alguém duvida que isso ainda acontece?

  19. Marcio disse:

    Os Brasileiros estão perdendo a capacidade de questionar….Basta quem está no governo dizer alguma coisa que todos aceitam e acham que é verdade….temos que ler, pesquisar, conversar com as pessoas que viveram a época.
    Temos muito que comemorar sim…Se não fossem s militares em 1964, hoje nós seriámos mais uma republiqueta COMUNISTA em frangalhos, como estão todas que aderiram ao FAMIGERADO REGIME, que matou milhões, torturou, exilou e continua fazendo isso…basta ir a CUBA e ver….
    Os que os governos de esquerda tem feito ao Brasil até agora????? CORRUPÇÃO DESENFREADA….

  20. Fausto disse:

    Não há mais lugar para ditaduras, não importa se de direita ou de esquerda. Qualquer governo autoritário é sempre um atentado às liberdades e aos direitos humanos. Comemorar o “Golpe de 64” é um deboche e um desrespeito às Instituições democráticas vigentes. Foram justamente aqueles a quem o regime militar perseguiu por considerá-los uma ameaça comunista, os que vieram a consolidar a democracia anos depois. Ninguém fez mais pelo povo do que Lula, o líder sindical “subversivo” que virou presidente da República, daí o seu altíssimo índice de popularidade. Dilma, a guerrilheira, não fez revolução em “64”, faz agora ao continuar o projeto do ex-presidente metalúrgico, gerando empregos e erradicando a miséria do país. Jamais se teve tanta liberdade de imprensa no Brasil, como agora, hoje a única censura existente, é a da grande mídia corporativista, que desinforma, manipula a opinião pública e priva-nos do acesso à verdade. Vide o caso do livro do jornalista Amaury Ribeiro Jr. “A Privataria Tucana”, que a Globo esconde até hoje; e a relação promíscua da revista Veja com o crime organizado e o senador Demóstenes Torres.
    Quase meio século depois, os milicos de pijama, saudosistas remanescentes de um tempo que a sociedade quer esquecer, tentam legitimar um passado que soa incômodo para a nova geração de militares. As Forças Armadas naturalmente vai se descolando do antigo regime e cada vez mais se aproxima desse novo Brasil, a sexta economia do mundo caminhando para ser a quarta em breve. Um País que ganhou relevância no cenário internacional, que se destaca como uma liderança dentre os emergentes, que fala e se faz ouvir pelas grandes potências mundiais. O Brasil de 2012 não pode conviver os fantasmas de “64”, tem que exorcizá-los para que os seus mortos possam descasar em paz, e o País virar essa página da nossa história para sempre. Ditadura nunca mais!

  21. jauri nunes da silva disse:

    Cadeia para todos os torturadores,inclusive os governos
    que torturam os aposentados,negando -lhes reajustes decentes,só para receberem grana dos fundos de pensão dos
    Banco.O Lula foi trabalhador,sindicalista como pode olhar
    para seus ex-colegas,hoje aposentados?

Comentar