Imprensa golpista ontem e hoje: como enfrentar o PIG?

publicada terça-feira, 04/08/2009 às 22:24 e atualizada domingo, 06/06/2010 às 22:03

Pretendo acompanhar, nesta sexta-feira (7 de agosto), o debate que o Portal Vermelho (ligado ao PCdoB)promove em São Paulo, a partir de 19 horas.

O tema:  “Como enfrentar o PIG – o Partido da Imprensa Golpista?”.

Os debatedores:  os jornalistas Paulo Henrique Amorim, do blog Conversa Afiada, e Laurindo Lalo Leal Filho, ouvidor da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) – além de Altamiro Borges, que dirige o Portal Vermelho.

Na sequência, haverá o coquetel de lançamento dos livros “A ditadura da mídia”, escrito por Altamiro, e “Comunicação pública no Brasil: uma exigência democrática”, organizado por Renata Mieli.

Você acha exagero falar em “Imprensa Golpista”?

Então releia o que os jornais escreveram em 64, quando os militares derrubaram o presidente constitucional do Brasil, João Goulart. Só um aperitivo, de “O Globo”: “Ressurge a Democracia! Vive a Nação dias gloriosos. Porque souberam unir-se todos os patriotas, independentemente das vinculações políticas simpáticas ou opinião sobre problemas isolados, para salvar o que é de essencial: a democracia, a lei e a ordem.

Outras textos da Imprensa Golpista em 64 você  pode ler aqui  -  http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=15896

Mas não é preciso ir tão longe: lembremos também a tentativa de fraudar a eleição de Brizola em 82, o ativismo da Globo para eleger Collor em 89, a tentativa de derrubar Lula em 2005… Num editorial recente, o “Estadão” reconheceu que ali (em 2005) a “oposição desperdiçou sua melhor oportunidade” - http://www.rodrigovianna.com.br/plenos-poderes/o-aturdimento-do-psdb-estadao-jogou-a-toalha.

Raimundo Pereira, na histórica reportagem de “Carta Capital” em 2006, mostrou como a imprensa golpista atuou na última eleição para presidente. De forma mais discreta do que em 64, ou 89 – certamente. Mas as digitais são as mesmas de sempre.

Por isso, é importante debater: como enfrentar o PIG?

Leia outros textos de Radar da Mídia

Nenhum Comentário

Comentar