Análise


  • Com quem Marina governaria?

    Tucanos e demos do baixo escalão parlamentar (além de gianettis e seus filhotes acadêmicos) já lembem os beiços: vai sobrar espaço pra eles num eventual governo marineiro. Com quem ela vai governar? É o tema da reflexão de Guilherme Scalzilli.

  • O que sabemos sobre a América Latina?

    por Wagner Iglecias: “O brasileiro médio conhece quais personagens latino-americanos? Maradona, Fidel Castro, Hugo Chávez e o Cháves, do SBT. E tirando este último, provavelmente odeia os outros três.”

  • De Vargas a JK: Dilma troca o sinal do governo Lula

    por Eneas de Souza: O gesto de Dilma é trazer uma nova onda de capital estrangeiro para permitir que o capitalismo avance no Brasil: inspiração juscelinista. Com Lula, costurou-se um acordo de corte getulista.

  • Os rolezinhos e o Brasil de Lula

    Antônio David: “A classe média odeia pobre e é racista, mas sente pudor em expor seu ódio de classe e de raça, pois se considera democrática. Ela aceita os de baixo, desde que eles saibam ocupar “o seu lugar”. O racismo, assim, permanece mascarado”

  • O embate entre Rússia e Estados Unidos na Ucrânia

    Embora pareça não ter uma ligação direta, o que está acontecendo na Ucrânia atualmente segue o mesmo script adotado em outras rebeliões tidas como populares que tiveram apoio da UE e dos EUA.

  • Emir Sader: extrema esquerda fracassou

    A extrema esquerda terminou tomando como seus inimigos fundamentais os governos progressistas na América Latina. Está isolada, em posturas denuncistas.

  • Lula, Dilma e o PT: fatiados pela oposição

    PT, Lula e Dilma divididos em 3 fatias. Foi a estratégia da oposição desde 2011. Até agora, deu bons resultados.

  • Sem domínio, sem fatos

    Por Paulo Moreira Leite: Talvez seja a idade, quem sabe as lembranças ainda vivas de quem atravessou a adolescência e o início da idade adulta em plena ditadura. Mas não consigo conviver com a ideia de que cidadãos como José Genoíno e José Dirceu possam ser condenados por corrupção ativa sem que sejam oferecidas provas consistentes e claras.

  • Ou o Brasil acaba com a saúva…

    Os vinte e um anos de ditadura e o retorno a uma nova fase democrática, sustentada por interesses não muito claros sobre o que fazer após o período discricionário, acabaram por condenar o país ao registro de dezenas de partidos políticos, muitos deles sem qualquer representatividade. O espírito da concórdia e da anistia política substituiu, entre nós, o desejo de justiça. Somos um país bonzinho ao invés de justo.

  • Márcio Pochmann: 70 anos de salário mínimo no Brasil

    Por Márcio Pochmann: A política do salário mínimo no Brasil passou por profundas modificações, seja em seu objetivo, seja em seus resultados, desde sua introdução pelo presidente Getúlio Vargas, em 1940, durante o regime autoritário do Estado Novo (1937–1945). Sua história, contudo, registra quatro fases distintas. Mesmo ainda distante de seus objetivos originais, o mínimo nacional, por ser a remuneração de ingresso no mercado de trabalho organizado e a base da hierarquia salarial de grande parte das empresas, se mantém como referência dos salários.

Página 1 de 3123